Ter razão: diminuir-se ou diminuir?

Olá caríssimos escavadores !

Como vão vocês?

Ei, vocês já se perguntaram por qual motivo a gente gosta de ter razão?

Por que a gente se sente bem quando alguém nos diz:

– Você tá certo !
– Você tem razão !

O que é que é nutrido dentro de nós quando alguém nos diz que estamos certos.

Estariamos sentindo orgulho de ser mais que o outro?
Orgulho de ver as idéias do outro rebaixadas e as nossas valorizadas?
Estariamos nós nos sentindo superiores?
Seria um sentimento de “justiça” sendo feita que nos agradaria?
Ou seria apenas o bom e velho ego inflando um pouquinho?

Bom, poderia ser um pouco disso tudo, ou muito de apenas um dos itens.

Eu me pego as vezes sentindo isso. Sentindo que sou mais por saber mais. Que sou mais por vencer mais discussões, que sou mais por ser mais.

Porém, de onde um ser de carne e osso, que vai todos os dias ao banheiro fazer o número dois, teria tirado essa ideia de que ele é melhor por ter tido razão?

 

notroninho

 

Serzinho arrogante e prepotente esse tal de ser humano não?

Quando tem 5 anos, se acha melhor que os bebês !
Quando tem 10, se acha melhor que os de 5 !
Quando tem 15 se acha adulto !
Quando tem 18 se acha super-homem.
Quando tem 25 se acha mais maduro que os de 50 !
Quando tem 50 se acha no topo do aprendizado !
Quando tem 60 acha que sabe tudo sobre a vida e que essa gente jovem de hoje em dia está toda perdida !
Quando tem 80 percebe que definhou, sofreu, aprendeu e viveu como qualquer outro ser humano e que não sabe tanto coisa assim sobre a vida, e muito menos sobre o que vem após ela !
Quando tem 90, se ainda conseguir pensar, vai dar graças a Deus de ter alguém que cuide dele como cuidam de um bebê….

Mas afinal, o que é ter razão?

Bem, existe a razão no sentido de ser racional, de pensar, refletir, estar consciente do que faz e das consequências de seus atos.
Essa razão é muito benéfica, e eu diria, qualidade importante para um ser humano esclarecido.

Mas eu falo de outra razão ! Aquela ilusão de achar que é importante estar certo sobre algo ou em uma discussão.

Quisera eu poder lançar todo meu ego por terra e pisar sobre ele !
Quisera eu poder olhar meu ego esgamado e minhas relações em saúde !
Quisera eu poder dizer à outra pessoa “você tem razão” e poder dormir uma noite tranquila ao invés de conviver com aquele sentimento de remorso por ter sido mesquinho e ingênuo de achar que o ego e o orgulho valem mais que a paz !

Alguém ai já parou pra pensar que geralmente, nossa natureza tóxica prefere causar desunião mas ter sua opinião ouvida, ao invés de se diminuir perante a personalidade do outro e assim viver e partir em paz?

Eu penso sempre nisso.

Mas pensar não é agir, e assim me pego cometendo o erro do ego e do orgulho repetidas vezes… geralmente pelo sentimento de injustiça que sinto perante a opinião dos outros sobre algo que fiz ou que me envolvi ou sobre algo que creio ser correto e bom.

Não é ter razão que me importa e sim não deixar algo que julgo injusto prevalescer. Porém, de toda maneira isso continua sendo o ego que tenta prevalescer, é a sensação de que estão desvalorizando meu esforço, minhas boas intenções e minhas crenças.

É cada vez mais claro para mim que ao se buscar ter razão, perde-se a paz, perde-se o prumo, sai-se vitorioso mas vai-se curtir a vitória sozinho, abraçado apenas pelo seu ego e pelo orgulho. Vai-se dormir num travesseiro de remorso.

 

topo

 

É como estar em meio a um campo enorme e aberto e mesmo assim sentir-se apertado, sufocado e triste… Todavia, para mim, isso é bom sinal, pois aparentemente é você percebendo que seu ego deve ser trabalhado, diminuído e controlado.

Mas apesar de um textinho bonito e da consciência de não estar agindo certo, nesse exato momento eu reflito sobre minhas atitudes, aí paro e penso:

“Do que vai servir eu ter tido razão, do que vai adiantar eu inflar meu ego, se amanhã posso estar morto?”
“Do que vai adiantar ter dito razão, ter me afastado de alguém por orgulho, se amanhã você receber a notícia de que o alvo da minha desavença está doente, morreu ou decidiu me abandonar?

O que apenas sei é que ter razão as vezes faz mal.

Afasta.

Divide.

Separa.

E por fim, tentando eu mesmo responder à pergunta que fiz no início do post:
“… por qual motivo a gente gosta de ter razão?”

Eu diria que seria para se sentir importante. Por vaidade. Para não se sentir fraco e submisso.

Mas quanto mais o tempo passa, eu vejo que “largar mão” de estar certo em detrimento da harmonia é tornar-se mestre de si mesmo, é diminuir-se para crescer, é ser submisso perante um outro ser para poder ser o senhor das suas escolhas e do seu coração.

Grande abraço escavadores.

Um comentário em “Ter razão: diminuir-se ou diminuir?”

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s